quinta-feira, 1 de abril de 2010

Liga dos Campeões: Empate entre Arsenal e Barcelona e a vitória da Inter de Milão

Arsenal 2 x 2 Barcelona

Walcott De todos os jogos das quartas de final da Champions League, este talvez tenha sido o mais completo e vistoso tanto na parte tática quanto na técnica. Resumindo, foi um jogão. O Barça deu uma aula de futebol que como Pep Guardiola bem definiu, nunca viu sua equipe jogando tão bem. Já o Arsenal, deu uma aula de superação e vontade.

Na primeira etapa, o Barça criou diversas oportunidades e dominou completamente a partida. Entretanto, as chances criadas esbarravam sempre em Almunia, goleiro dos gunners, que evitou uma goleada nos 45 minutos iniciais.

Este domínio dos visitantes também foi de certa maneira favorecido pelas contusões de Arshavin e Gallas, ainda no primeiro tempo. O que obrigou ao técnico Arsène Wenger a queimar logo duas alterações.

Já na segunda etapa, o tão cobiçado gol do Barcelona aconteceu com Ibrahimovic, aproveitando enfiada de bola de Pique, jogada típica catalã. Aos 14, mais uma vez Ibra, amplia a vantagem para 2 a 0.

Sendo dominado, Arsène Wenger sabia que precisaria modificar sua equipe se quisesse alterar o rumo do jogo. Foi então, que ele sacou Sagna e colocou Walcott na direita. Com isso, Bendtner ficava centralizado na área, e com Nasri sendo o ponta esquerdo.

A alteração deu muito certo, já que Walcott, três minutos após ter entrado, fez seu gol e diminuiu a vantagem para 2 a 1.

Pep Guardiola, vendo o Arsenal indo pra cima, decidiu dar sangue novo ao seu ataque sacando Ibrahimovic e levando em campo Henry, bastante aplaudido no Emirates Stadium.

Entretanto, esta alteração praticamente anulou as jogadas ofensivas do Barça e com isso acabou não tendo a mesma força de antes.

Quando o jogo se encaminhava para o final, Fabregas é derrubado na grande área, pênalti. Ele mesmo bate e converte. É o gol de empate dos gunners e da esperança do time inglês na Liga dos Campeões.

Detalhe: Cesc Fabregas, que jogou no sacrifício, teve uma fratura na fíbula e desfalcará o Arsenal por 6 semanas, perdendo o restante da temporada, junto com Gallas. Já Arshavin desfalca os gunners por três semanas.


Inter de Milão 1 x 0 CSKA

Diego Milito e Eto'o Vencendo pelo placar mínimo, a Inter de Milão ficou com aquele gostinho amargo de que poderia ter saído do Giuseppe Meazza com um resultado melhor sobre o CSKA, teoricamente o adversário mais fácil dentre todos desta fase.

O placar de 1 a 0 é pouco, mesmo que a equipe de José Mourinho também não tenha jogado tudo que pode. Já o CSKA, foi a Milão preocupado em não levar uma goleada e por isso, pode se dar por satisfeito pelo resultado obtido.

A Inter abusou do nervosismo por querer decidir logo a partida e com isso acabou errando muitas finalizações e passes simples. Porém, o gol de Diego Milito, aos 20 do primeiro tempo, evitou o empate que seria desastroso para os nerazzurri.

Em noite não inspirada do ataque do time italiano, o placar ficou mesmo no 1 a 0. O que pode dificultar a vida da favoritíssima Internazionale no jogo de volta, na Rússia.

Detalhe: O zagueiro Lúcio, que não jogou esta partida por estar suspenso, volta no segundo jogo. Um reforço importante para o time de José Mourinho.

0 comentários:

  © Blogger template 'Solitude' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP