sexta-feira, 18 de junho de 2010

Análise das derrotas da França e da Alemanha na Copa

França 0 x 2 México

Jogando um futebol muitíssimo abaixo do esperado, para uma seleção que das últimas três edições de Copas do Mundo, chegou a final duas vezes e ganhou uma, a França perdeu para o México, por 2 a 0, e precisa de um milagre, como bem seu técnico Raymond Domenech definiu, para chegar a classificação.

As duas seleções fizeram uma partida buscando ao ataque. Ambas buscaram, cada um a sua maneira, a melhor oportunidade para fazer seu gol. Entretanto, a diferença é que o México foi muito mais organizado que a seleção francesa e mesmo não tendo uma grande defesa, conseguiu segurar com eficiência o ataque da França.

Como registro, foi a primeira vitória do México em sete confrontos. Até então, os franceses tinham vencido cinco partidas.


Alemanha 0 x 1 Sérvia

Seleção que jogou o melhor futebol na primeira rodada, a Alemanha foi derrotada pela Sérvia, por 1 a 0, no estádio Nelson Mandela Bay, em Port Elizabeth. Com isso, a vaga para a próxima fase da seleção alemã ainda não está matematicamente garantida.

“Não existe mais bobo no futebol” Frase que pode ser usada para decifrar este jogo. Previsibilidade hoje em dia pode ser um dos principais fatores que leva uma equipe a derrota. Afinal, cada vez mais os técnicos estudam os seus adversários e armam suas equipes de acordo com os mesmos.

Foi assim que Radomir Antic, técnico da Sérvia, fez. Primeiro trocou o 4-4-2 da estreia e colocou em campo o 4-5-1. Reforçou o meio de campo para tentar parar o trio ofensivo da Alemanha, formado por Ozil, no meio, Podolski na esquerda e Muller na direita. E deu certo.

Marcou e contra atacou de maneira eficiente. Foi beneficiada também pela expulsão de Klose, que era o homem de referencia no ataque alemão e se aproveitou do homem a mais que tinha em campo.

Já a Alemanha, que sofria por conta da forte marcação de seu adversário, ainda não teve forças para reagir. Podolski perdeu um pênalti, se abateu, e levou seus companheiros junto.

Vitória que joga um verdadeiro balde de água fria nos alemães, mas que ainda assim, nada está perdido. Já para a Sérvia, muito mais do que o histórico triunfo, é a possibilidade de assim, abocanhar uma vaguinha para a próxima fase.

Abraços a todos, Jessica Corais

3 comentários:

Claudio Henrique 19 de junho de 2010 00:11  

Os irlandeses estão se sentido vingados a essa hora.

Quanto a Alemanha, realmente não era o dia. Deu tudo errado para os germânicos.

Abraços!

Rafaela Andrade 20 de junho de 2010 21:23  

Olá, vim fazer um convite:
Hoje tem festa no http:\\apenasumpontoesportivo.blogspot.com , são vários posts que valem a pena, vem pegar um pedaço de bolo.

Aposto que vai gostar:

Bolo: É festa!

Estatuto do Homem - Feliz Aniversário - com direito ao bolo e vela nas mãos do goleiro Marcos.

Rumo ao Sucesso eu vou até remando - porque o mundo dos blogs nos proporciona grandes amigos -

Desafio: É gol! Sim, festa = a gol. Você já fez um gol? Qual a sua façanha no esporte? Conte para nós!! Venha partilhar!!

Champanhe? Sim!!! O Harley do vôlei de praia marca a imagem do vôlei nesta festa, é hora de cantar o parabéns!!

Um espaço esportivo pode ser palco do amor, porque o esporte envolve muito mais do que vemos: envolve o que sentimos. Amor em gol de placa - uma crônica de amor.

Você é nosso convidado!
Participe!!
Ps. cada poste tem um autor.

Stéfano Bozza 21 de junho de 2010 02:23  

Vi os dois jogos - como quase todos desta Copa...hehe
No primeiro, lamentável a fragilidade francesa. Dá até dó. Muito mal, mereceu perder. Tomar gol de um garoto de 22 e de outro que joga desde o tempo dos Astecas (Blanco) foi mais que justo. A Alemanha até que jogou bem, especialmente por estar com um a menos. Perdeu, mas tem boas chances ainda.
Fiz post desses jogos - e de todos da Copa. Qualquer outra opinião desses jogos tão lá. ahhaha

  © Blogger template 'Solitude' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP