sexta-feira, 11 de junho de 2010

Os empates dos jogos de abertura para a Copa do Mundo 2010



África do Sul 1 x 1 México

No jogo de abertura da Copa do Mundo 2010, a África do Sul ficou no empate com o México, em 1 a 1, no Soccer City. Os gols da partida foram marcados por Tshabalala, para a seleção sul-africana, e Rafa Márques, para os mexicanos.

O nervosismo de abrir a primeira Copa em solo africano, o peso da responsabilidade de um estádio lotado, torcedores com suas respectivas vuvuzelas, fez da África do Sul, principalmente no primeiro tempo, uma seleção tímida, jogando nos contra ataques e sendo incapaz de aproveitar os corredores deixados pelo lado direito da defesa mexicana, que jogou com três zagueiros, lentos, em linha.

O México, mesmo com o domínio da partida, pouco arriscou ao gol dos donos da casa. Além disso, quando as chances eram criadas, a partir do toque de bola ou dos vacilos da defesa sul-africana, o goleiro Khune, salvava a seleção de Parreira.

Apenas no segundo tempo, saíram os gols. O da África do Sul foi através de um contra ataque rápido, como foi sua característica durante todo o jogo. Já o gol do México, foi originado numa bobeada, como já havia acontecido nas bolas aéreas africanas.

No final da partida, ficou a sensação de "poderiamos ter vencido" para ambas as seleções, porém nada que não possam recuperar nos próximos jogos.



França 0 x 0 Uruguai


Num jogo sem qualquer ousadia de ambas as seleções, França e Uruguai apenas empataram num morno, 0 a 0, e mostraram se classificaram para esta Copa na repescagem.

Não vivendo reconhecidamente um dos seus melhores momentos no futebol, a escola francesa e uruguaia fizeram uma apresentação bem abaixo do que era esperado de duas seleções campeão mundiais. Ambas tinham praticamente a mesma proposta de jogo, defender com os onze jogadores atrás da linha da bola e sair para os contra ataques.

Pelo lado francês, as principais investidas eram pelo lado esquerdo, com Evrá e Ribéry, que atuou como legitimo ponta esquerda. Govou, que foi o titular no lugar de Henry, jogou mais centralizado invertendo de posição com Anelka, muitas vezes sendo o articulador das jogadas de ataque.

Já a seleção uruguaia depositava em Diego Forlan suas esperanças em obter um resultado positivo, porém tinha sérios problemas defensivos com sua linha de três zagueiros.

A duas equipes se alternavam no domínio da partida, porém ambas tiveram seus ataques muito pouco inspirados. Se a expulsão de Lodeiro, do Uruguai, aos 36 do segundo tempo, trouxe um pouco de emoção ao jogo, isto acabou não sendo suficiente para se refletir no marcador.

Abraços a todos, Jessica Corais

2 comentários:

Anderson Sabino 12 de junho de 2010 14:18  

Muito bom seu blog!

Comentários pertinentes!

Parabéns!

Ja to te seguindo!

Meu blog eh http://comenteinacopa.blogspot.com

Claudio Henrique 12 de junho de 2010 19:57  

Realmente os bafana-bafana estavam nervosos e o primeiro tempo foi ruim. No segundo tempo o jogo melhorou e a timidez da seleção sul-africana sumiu. Não mereciam levar o empate.

Já o jogo que era para ser o "Filé Mignon" foi horroroso. nem tenho muito o que comentar.

Grande Abraço!

  © Blogger template 'Solitude' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP