terça-feira, 3 de agosto de 2010

Com Webber em primeiro e Rubinho com vitória pessoal, GP da Hungria premia os ousados

Através da ousadia, com uma pitada de sorte, o australiano Mark Webber venceu o GP da Hungria. Foi a quarta vitória do piloto da RBR nesta temporada, se sagrando o maior vencedor até o momento em 2010 da Fórmula 1.

Webber antes da corrida havia declarado que para ele a única coisa a se fazer na Hungria era lagar bem e torcer para “não dormir” durante a prova. Se referindo ao circuito de Hungaroring ser bastante travado e sem pontos de ultrapassagem. Entretanto, a corrida foi longe disso, principalmente para ele.

Mesmo perdendo uma posição na largada para Alonso, Webber apostou numa estratégia ousada de permanecer na pista após a entrada do safety car, ao contrário de seus oponentes, apostou também nos pneus macios, abriu uma vantagem considerável, parou nos boxes, voltou à frente de todos e venceu o GP.

Méritos de seu engenheiro e de Webber que souberam apostar na estratégia correta. Méritos também do carro da RBR, já que para fazer este tipo de coisa, é necessário ter um excelente carro nas mãos.

Fernando Alonso, após a confusão toda no GP da Alemanha, mostrou que não se abateu e chegou em segundo. O piloto soube administrar a segunda posição e não foi atacado pelo terceiro colocado Sebastian Vettel, que mesmo tendo um melhor carro que o espanhol, não ofereceu grande perigo.

Vettel por sinal largou na pole e vinha muito bem até ser punido por um drive-through – passagem pelos boxes - por conta de se manter a uma distancia de 10 carros para Webber, que naquela altura liderava a prova, o que é proibido. Ao final do GP, o alemão se mostrou bastante irritado com a atitude da direção de prova.

Para quem se imaginou que esta corrida poderia ser da revanche de Felipe Massa contra Alonso se enganou. O brasileiro fez uma prova apenas razoável e em nenhum momento cogitou lutar pelo pódio, chegando assim em 4º.

Agora o grande momento do final de semana foi a belíssima ultrapassagem do “ousado” Rubens Barrichello sobre seu arqui inimigo Michael Schumacher. Sensacional manobra do brasileiro.

É interessante ver numa corrida tida como sem ponto de ultrapassagens, travada, chata, entre tantos outros adjetivos, ver que aquele que é ousado pode sim na Hungria se dar bem.

Curtinhas:

* A FIA puniu Michael Schumacher por ter praticamente jogado Barrichello no muro. A pena foi da perda de 10 posições na classificação do GP

* Declaração de Barrichello sobre Schumacher: “Se ele quiser ir para o céu antes de mim - se é que ele vai para o céu. Não sei se ele vai para lá. Mas se ele quiser ir antes de mim, para cima ou para baixo, não quero ir antes dele.”

* Mecânico da Williams, após ser atingido por uma roda solta do carro de Nico Rosberg nos boxes, escapou do incidente sem ferimentos

* Renault e Mercedes foram punidas com uma multa de R$ 88 mil (US$ 50 mil) após as trapalhadas nos pit stops durante a entrada do safety car no início da corrida.

2 comentários:

Cleber Soares 3 de agosto de 2010 07:38  

e ai Jéssica, blz.
eu acho difícil a RBR perder esse campeonato, os caras estão a um passso de todos, mas nunca se sabe...
eu ainda acho que punição da Ferrari foi pouca, eu quero é a desclassificação de Alonso e Masssa na tal pseudo corrida....
Valeu pelo Rubinho ele merecia um fato assim...

BLOG DO CLEBER SOARES
www.clebersoares.blogspot.com

Marcelonso 3 de agosto de 2010 21:15  

Jéssica,


Como diria o parceiro do Batman: "Santo pedaço de asa que ficou na pista",sem ele a corrida seria um passeio de Vettel e um consequente marasmo.

abraço

  © Blogger template 'Solitude' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP