sábado, 12 de novembro de 2011

"Seleção" Argentina 1 x 1 Bolívia

No dia 11/11/2011, Argentina e Bolívia se enfrentaram em Buenos Aires, no estádio Monumental de Nuñez, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo e bom, pelo menos o resultado do confronto foi condizente com a data, 1 a 1, só que evidentemente os argentinos queriam muito mais.

A proposta de jogo argentina e boliviana era a tradicional. Um só atacava e o outro só se defendia, respectivamente. A Argentina tentava, chutava, mas não conseguia colocar a bola no fundo da rede. O tempo foi passando, o nervosismo aumentando já que jogava em casa diante de sua calorosa torcida. Nervosismo este que só aumentou com os dois gols anulados ambos com Higuaín, um deles erradamente, ainda no primeiro tempo, provocando a ira dos hermanos.

A “vingança” contra o trio de arbitragem apareceu no intervalo. Quando na volta deles ao gramado o sistema de irrigação foi ligado e eles acabaram levando um grande banho, para o delírio da torcida.

Voltando ao jogo, foi no segundo tempo que os pontos fracos da Argentina ficaram ainda mais evidenciados e o duro golpe aconteceu. A Bolívia passou a contra atacar de maneira mais eficiente, talvez percebendo a fragilidade defensiva do adversário e a aposta deu certo. Falha de Demichelis e gol do brasileiro naturalizado boliviano Marcelo Moreno.

A dona da casa empatou logo em seguida com Lavezzi, mas era preciso muito mais que isso para virar o jogo.

Talvez esse “algo mais” fosse o enorme distanciamento entre o meio e o ataque argentino, que fez com que a construção das jogadas não ocorresse de maneira eficiente, ou talvez a fraquíssima partida daquele que deveria ser a estrela da companhia, Lionel Messi. Já os mais supersticiosos podem apontar o retrospecto recente dos argentinos contra os bolivianos, de dois empates e uma derrota nos últimos três jogos, como fator para o placar.

Mas fato é que a Argentina não consegue corrigir seus erros e engrenar. Não consegue reverter seus talentos numa equipe competitiva e fica refém apenas do lampejo de seus jogadores esperando que eles num momento de brilho façam o tão desejado gol.

A diferença para esta mudança passa, sem sombra de dúvidas, por uma nova mentalidade. Onde é necessário construir uma equipe argentina com estrelas, e não apenas estrelas naquilo que se diz ser a equipe argentina.

Abraços a todos,
Jessica Corais

0 comentários:

  © Blogger template 'Solitude' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP